Profissionais mais experientes são menos demitidos no Brasil

Levantamento feito pela Catho mostra que profissionais de determinadas faixas etárias são os mais afetados pelo desemprego. Entenda

Com a crise econômica afetando a entrada dos jovens no mercado de trabalho, os pais e avós estão sendo mais disputadas entre empresas brasileiras. A estimativa foi feita pela Catho, empresa de recrutamento online, que avaliou o nível de desemprego no Brasil por faixa etária.

Segundo o levantamento, adultos com mais de 41 anos são os que apresentam a menor taxa de desemprego. Entre os de 41 e 45 anos, apenas 11,8% foram demitidos, a segunda faixa, de 46 a 50 anos foi que apresentou o menor índice de demissão, com 9,7%. Apenas 12,2% dos adultos com mais de 51 anos ficaram desempregados.

“A participação de profissionais entre 50 e 64 anos no mercado de trabalho formal cresceu quase 30% entre 2010 e 2015, além de ter aumentado também em 58,8% o número de profissionais com mais de 65 anos no mesmo período, o que deixa evidente o crescimento de oportunidades para esse perfil profissional”, explica a supervisora de assessoria de carreira da Catho, Larissa Meiglin.

Segmentos

A pesquisa descobriu ainda que o setor de serviços é o que mais mantém profissionais experientes em suas empresas. A indústria de transformação e o comércio compõem a lista dos que menos demitem essa faixa etária.

O motivo seria, principalmente, o alto conhecimento técnico e experiência da área que atuam. Além disso, características comportamentais como paciência e resiliência, consideradas qualidades adquiridas com a maturidade profissional, são admiradas pelas companhias.

“O fato é que muitas empresas têm aberto oportunidades e estão reconhecendo o valor e a importância desses profissionais dentro das organizações. Sua inserção aumenta gradativamente, ao passo que as empresas vão entendendo e validando a necessidade de ter profissionais experientes e com uma grande bagagem de carreira. Especialmente para auxiliar na execução das atividades estratégicas e dar suporte na tomada de decisão, eles estão sendo cada vez mais inseridos nas organizações”, finaliza Meiglin.

Mais afetados

Em contrapartida, os jovens que estão no primeiro emprego são os que mais sofrem com as demissões. Entre os brasileiros com até 25 anos, 17,4% foram demitidos. O número só não é maior do que os trabalhadores entre 31 e 35 anos que registrou taxa de demissão de 17,7%, segundo a empresa de recrutamento.

Fonte: Portal No Varejo